domingo, 13 de maio de 2012

Projeto Informática na educação especial : O que é o Proinesp e outros projetos.

O Projeto de Informática na Educação Especial (Proinesp), idealizado pela Secretaria de Educação Especial (SEESP), desenvolvido juntamente com a Fundação Nacional das APAEs (FENAPAES) com o objetivo de contemplar escolas parceiras de instituições não-governamentais que atendem pessoas portadoras de necessidades especiais com laboratórios de informática. No entanto, é imprescindível o preparo dos professores das respectivas instituições para que façam o uso correto desses equipamentos com objetivos educacionais.

Para isso, a SEESP, em convênio com o Núcleo de Informática Aplicada à Educação (Nied-UNICAMP), estão realizando cursos de formação de professores usando tecnologias de educação a distância para capacitar os professores tornando-os hábeis a transmitir o que aprenderam sobre o uso da informática na educação e também para que consigam unir atividades não-informatizadas com informatizadas voltadas ao processo de aprendizagem criando condições para que o aluno construa seu conhecimento.

O Proinesp tem como objetivos gerais capacitar em serviço os professores participantes para o uso pedagógico das tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e também auxiliar esses professores na implantação, nas respectivas instituições, de atividades de uso das TIC integradas às atividades curriculares que desenvolvem.

O ensino a distância via Internet foi escolhido pelo fato de possibilitar a formação de um maior número de professores a um só tempo, tornando-os aptos a repassar simultaneamente o aprendizado aos alunos, agilizando o processo de integração com as novas tecnologias e, conseqüentemente, diminuindo o “abismo” educacional que separa as pessoas com necessidades especiais da sociedade em geral. Estudos e investigações em âmbito internacional comprovam que a utilização pedagógica das TIC podem alcançar ótimos resultados na Educação Especial.

Uma das vantagens das TIC é a quebra do isolamento da pessoa portadora de necessidades especiais que, por falta de local ou por condições sociais, ficam impedidas de ter acesso à informação de forma interativa. Em um ambiente virtual (Internet) é possível estruturar ambientes de aprendizagem (telemático) criando recursos de comunicação/desenvolvimento entre os usuários e, ainda melhor: sem “fronteiras” entre Estados ou Nações.

Como parte dos requisitos do curso a distância, os professores participaram de cursos presenciais básicos de informática, afim de obterem os conhecimentos iniciais necessários, como Windows, Windows Explorer (gerenciador de arquivos), Word e Internet.

Fonte: http://www.nied.unicamp.br/projetos/projeto.php?linha=7&cod_projeto=10

5 comentários:

FLÁVIA FARIA VERÍSSIMO disse...

Olá Andréa, gostei muito desta reportagem, porém o endereço do site do projeto está apresentando erro. Essa matéria trata do mesmo tema que a minha, o ensino da informática na inclusão dos deficientes, é importante percebermos como ele pode ser uma ferramenta importante para diminuir as distancias que ainda existe entre os deficientes e o mundo, e como ele pode colaborar para a educação e o acesso a empregos por estas pessoas.

FLÁVIA FARIA VERÍSSIMO disse...

Olá Andréa, gostei muito desta reportagem, porém o endereço do site do projeto está apresentando erro. Essa matéria trata do mesmo tema que a minha, o ensino da informática na inclusão dos deficientes, é importante percebermos como ele pode ser uma ferramenta importante para diminuir as distancias que ainda existe entre os deficientes e o mundo, e como ele pode colaborar para a educação e o acesso a empregos por estas pessoas.

FLÁVIA FARIA VERÍSSIMO disse...

Olá Andréa, gostei muito desta reportagem, porém o endereço do site do projeto está apresentando erro. Essa matéria trata do mesmo tema que a minha, o ensino da informática na inclusão dos deficientes, é importante percebermos como ele pode ser uma ferramenta importante para diminuir as distancias que ainda existe entre os deficientes e o mundo, e como ele pode colaborar para a educação e o acesso a empregos por estas pessoas.

Aluno de Pedagogia disse...

Gostei da notícia, esta iniciativa deveria ser implementada em todo país

Aluno de Pedagogia disse...

Gostei da sua noticia, esta iniciativa deveria ser implementada em todo país.